Pelo fim da revista vexatória

Considerada humilhante e ineficaz, a revista vexatória afeta milhões de familiares de pessoas presas, que ao visitarem seus parentes nos presídios, são obrigados a tirar a roupa, agachar repetidas vezes sobre um espelho e a passar por inspeção anal e vaginal.

 

O relator especial da ONU contra a Tortura, Juán Mendez, alertou para o fato da revista vexatória se caracterizar como uma prática “humilhante e degradante” ou até mesmo como “tortura, quando conduzida com uso de violência”.

Para participar da campanha “Pelo fim da revista vexatória”, lançada pela Rede Justiça Criminal – da qual Conectas faz parte, acesse www.fimdarevistavexatoria.org.br. 

 

LEI QUE PROÍBE A REVISTA VEXATÓRIA NO BRASIL

cnc2014_justica_b-3O projeto de lei que visa acabar com a revista vexatória nos presídios de todo o país tramitava rápido após sua aprovação por unanimidade no Senado. Porém ficou parado por mais de um ano nas mãos do deputado federal João Campos (PSDB-GO), relator do projeto na Câmara dos Deputados. Em novembro, Campos afirmou em audiência na Comissão de Segurança Pública da Câmara que apoiava a proposta e deveria colocá-la em votação antes do recesso legislativo. No entanto, essa promessa não se cumpriu. Em 2016, a Conectas continuará pressionando por mais celeridade na tramitação.

 

MAPA DA REVISTA

No aniversário de um ano da campanha “Pelo Fim da Revista Vexatória”, Conectas lançou um mapa, mostrando os avanços e retrocessos para a proibição dessa prática em estados e municípios do País. Confira abaixo: